07 de May de 2020 Destaque Central

Luciana Knobel, Vice Presidente de Criação Fine Fragrance America Latina:


Com Gabriela Guzzardi - Gerente de Marketing Fine Fragrance

 

1- Quais os novos desenvolvimentos para 2020 baseados em novas tendências?

A Symrise desenvolveu várias novas fragrâncias icônicas em 2019, tanto no mercado local como no internacional e segue 2020 a todo vapor, inspirando-se nas novas tendências do mercado, sem dúvida. Um dos exemplos é Pacollection de Paco Rabanne, inovadora em todos os sentidos.


2- Quais são esses novos cheiros e tendências? O que eles tentam transmitir?


Nosso time de criação se inspira nas várias tendências de comportamento que se refletem diretamente no mundo de fragrâncias.
Por exemplo, a busca pelo bem estar e serenidade: observamos grande parte dos consumidores à procura de hábitos saudáveis e um equilíbrio entre corpo e mente, portanto, uma alimentação rica em nutrientes tem sido extremamente valorizada. Produtos como leites vegetais, cereais e sementes são cada vez mais explorados, sendo muitas vezes considerados como precursores de uma nova adição, muito mais inocente.

Olfativamente, a tradução desta tendência se dá pela chegada de novos acordes gustativos na perfumaria atual, ingredientes que trazem esta cremosidade e conforto: notas leitosas, à base de castanhas. Elas combinam elementos como avelã, amêndoa, e mel, por exemplo, com madeiras cremosas e elegantes, como o sândalo e com a sensualidade da baunilha e da favatonka.

Elas trazem uma nova roupagem para o tradicional "gourmand" conhecido pelo clássico etil maltol (nota de açúcar queimado) que já foi muito explorado na perfumaria e continua sendo até os dias de hoje.


3- Quais são os mais recentes lançamentos em perfumaria da Symrise para o mercado brasileiro e se puder cite os internacionais também.


Dentre os lançamentos recentes no mercado nacional com fragrâncias criadas pela Symrise, destacamos Floratta Love Flower, de O Boticário e Natura Homem Dom. No mercado internacional, por exemplo, temos Davidoff Run Wild em suas versões masculina e feminina. Temos grandes lançamentos para este ano.


4- Alguma característica especial para o inverno que é a próxima estação? Femininos e/ou masculinos


Para o dia dos Namorados, haverá uma série de lançamentos que exploram a sensualidade do casal através de notas mais quentes, adocicadas e cremosas que sem dúvida são muito adequados ao clima mais frio do inverno.


5- O desenvolvimento é global? No Brasil há desenvolvimentos especiais? Pode citar?


Trabalhamos com diversos tipos de clientes que atuam global, regional e localmente, cada um com o seu nível de complexidade.
Logicamente, no caso de projetos globais, existe uma maior complexidade pois precisamos considerar diferentes países de atuação das marcas e consumidores com preferências olfativas específicas. Mesmo no Brasil, um país tão diverso e com dimensões continentais, muitas vezes precisamos focar nas necessidades específicas de uma região, por exemplo, o Nordeste. Estudamos muito os dados de mercado, os quais analisamos com profundidade para entender o gosto olfativo do consumidor e assim desenvolver fragrâncias que atendam suas necessidades e que possam encantar e conquistar sua fidelidade de forma assertiva.


6- Apesar da quarentena há algum desenvolvimento da empresa em perfumaria no mercado brasileiro atualmente?


Seguimos trabalhando intensamente apoiando nossos clientes em suas necessidades, tanto no Brasil como nos outros centros criativos da Symrise no mundo. Felizmente conseguimos manter um ritmo de trabalho saudável nos nossos laboratórios e ao mesmo tempo proteger e cuidar da saúde dos nossos colaboradores para atender a demanda do momento.
7- Black Opium, de Saint Laurent, aposta no picante e nas misturas ousadas, como café, laranja... isso tem a ver com a nova mulher ousada e sexy?

Black Opium é uma fragrância Floriental vibrante, resultado da combinação da flor de laranjeira e jasmin com saída cítrica e um fundo oriental gustativo diferenciado pela presença do café envolto por notas açucaradas que certamente aguçam a sensualidade e agradam muito o mercado jovem.
Observamos em Black Opium uma sensualidade mais livre, moderna, que representa uma nova mulher, desapegada desse lado sedutora clichê.
8- O floral frutado ainda está na moda? Gucci Guilty Love faz a mistura com almiscar, patchouli e flor de narciso...o inusitado transparece na nova leva de cheiros?

O Floral Frutado sem dúvidas segue muito presente nos lançamentos internacionais como uma rota olfativa de grande aceitação por diversas faixas etárias. As frutas trazem uma faceta moderna para as fragrâncias seja através de versões mais suculentas como a pêra, aquosas como o melão cantaloupe ou frutais cítricos que trazem um efeito revigorante.
9- E quanto a perfumes veganos, naturais e sustentáveis...de que CK Everyone lança mão, é algo que veio para ficar ou independe dos bons desenvolvimentos?

A onda de perfumes veganos, naturais e sustentáveis veio para ficar. Existem diversas razões para que isso aconteça. Precisamos nos preocupar com o meio ambiente, com a nossa pegada ambiental no mundo e isto impacta a indústria como um todo. É preciso pensar nisso já e criar as possibilidades para a perfumaria no futuro, green chemistry, o uso da água, todos estes são temas de preocupação e estudo da Symrise. Além disso já vemos um novo consumidor cada vez mais jovem e preocupado com estas questões. Temos que caminhar juntos.
10- E fragrâncias sem gênero? O que é possível ser explorado? Temas como Réplica da Maison Margiela, que apostou na Primavera num Parque, não passa a ideia de um floral? E o floral para a nova geração masculina, é bem aceito?

As fragrâncias sem gênero também são uma tendência forte, principalmente entre os mais jovens. Replica Springtime in the Park é um floral frutado musk leve, fresco e sugere o uso compartilhado para diferentes gêneros, apesar de considerarmos os florais mais expressivos na perfumaria feminina.
Certamente as flores estão conquistando, pouco a pouco, o público masculino e alguns exemplos são o gerânio e a íris. Esta é certamente uma tendência que tem chances de crescer nos próximos anos e que virá ao Brasil de forma adaptada ao perfil olfativo do consumidor brasileiro.


11- E, finalmente os terrosos e amadeirados. Eles transmitem o ideal da nova geração por cheiros naturais?


As madeiras já estão bem estabelecidas na perfumaria masculina há vários anos e crescem muito sua aceitação na perfumaria feminina, trazendo calor e sensualidade quando combinadas com notas orientais balsâmicas e musk. As fragrâncias mais rústicas, com toques e aspectos terrosos, por serem associadas à natureza, tem conquistado um público ávido por este tipo de cheiros naturais. Podem ser consideradas mais nichadas pois seguem uma rota olfativa especifica que muitas vezes não apresenta alta comercialidade e consequentemente uma alta aceitação de mercado.