07 de May de 2012 Comportamento

Extensões de linha - o brasileiro se perfumando melhor


                       
                           Natura Ekos Castanha

O consumidor brasileiro não apenas é um grande consumidor de perfumaria – o maior do mundo, com US$ 6 bi em 2011 –, como também aprendeu, em menos de uma década a se perfumar melhor.

A  partir de 1992, com a abertura do mercado brasileiro para produtos importados, os consumidores brasileiros experimentaram vários e muitos perfumes importados com todos os exageros e delícias a que tinham direito. A indústria brasileira reagiu e lançou perfumes de grandes casas de fragrância que se instalaram no país, com design a princípio importado dos grandes mercados mundiais. Agora, tanto designers quanto embalagens são locais, e também importados. Foi desenvolvida uma perfumaria de sotaque nacional, usando elementos da biodiversidade brasileira e também internacional, tanto para perfumaria quanto para seus produtos complementares, os chamados extensões de linha e o consumidor brasileiro passou a misturar menos quando se trata de perfumar e cuidar do corpo.

A maioria das linhas regulares de perfumaria masculina e feminina de O Boticário por exemplo, traz extensões que estão no portfólio da marca ou são oferecidas em datas comemorativas, em edições limitadas, em estojos especiais para presentear. São sabonetes, desodorantes, óleos e hidratantes corporais, entre outros, para as mulheres e, sabonetes, desodorantes e itens de barba para os homens.

Esta composição, que reúne vários produtos com a mesma fragrância já apreciada pelo consumidor, é prática, atrativa e contempla formas de uso e texturas diferenciadas para entregar mais benefícios no cuidado pessoal. Grande parte delas acompanha as Eau de Toilette, ou as Deo Colônias de várias marcas nacionais.

"Eau de Toilette é uma forma mais diluída do perfume, com 5% a 15% de concentração. No Brasil, seu similar é o Desodorante Colônia e sua função principal é a perfumação", explica Marselha Tinelli – gerente de categoria Perfumaria de O Boticário.

A linha Nativa SPA é um exemplo. São 17 deo colônias de famílias olfativas diversas e produtos para corpo, rosto, banho que as complementam, somando mais de 100 itens. São formuladas à base de ingredientes naturais e seus preços variam de acordo com a funcionalidade.

A gerente de perfumaria da empresa esclarece, entretanto, que O Boticário também possui em sua linha de produtos o Parfum ou extrato, cuja concentração é de 20% a 30%. Geralmente, por serem mais oleosos e poucas gotas garantirem bom desempenho, são apresentados em frascos de pequenos volumes.

Tinelli explica que há ainda os Eau de Parfum cuja concentração varia entre 15% a 20%. São um pouco mais diluídos que o Parfum e geralmente são apresentados em frascos de médio a pequenos volumes e com tampas de rolha de vidro ou válvula spray. 

                      
                     Eau de Parfum Lily, do Boticário

O Eau de Parfum Lily (R$ 149,00) é o exemplo feminino da marca. É a primeira eau de parfum da empresa que recuperou o processo artesanal de fabricação enfourrage. Sua extensão de linha inclui desodorante, creme hidratante, óleo perfumado e sabonete líquido e em barra, além de uma versão da fragrância em embalagem roll-on, de 10 ml, para carregar na bolsa.

Na perfumaria masculina, a marca desenvolveu a extensão de linha clássica para o seu Eau de Parfum Zaad (R$ 139,00), com: espuma para barbear, balm pós barba e desodorante.

"As extensões de linha são utilizadas por pessoas, principalmente mulheres, no caso de cremes corporais para que o cheiro do creme não interfira no cheiro de seu perfume. Portanto, estes produtos estão disponíveis no Brasil sim e o interesse por utilizá-los depende de cada pessoa", diz Renata Cima Ferraz, da filial brasileira da casa de fragrâncias suíça Firmenich

                      
                    Parfum Perfume do Brasil, de Natura

A Natura tem no Perfume do Brasil, o primeiro Parfum do mercado brasileiro e o primeiro perfume a incluir a assinatura olfativa da Natura, com Breu Branco,  Cumaru e a Priprioca combinados com o Louro Rosa.

"Perfume do Brasil é tão Parfum - tem concentração de 18 a 20% e a fragrância permanece por 12 horas. - que não faz o trigle down, que é a extensão de linha que vai para outras categorias de produtos, como o creme hidratante e o xampu," diz Danielle Barbizan, gerente de cultura olfativa da Natura. Como o Parfum é caro - o frasco de 30 ml custa R$ 198,00 - a Natura fez, para o mercado brasileiro a Água de Banho Perfume do Brasil Priprioca, com a mesma fragrância, mas com concentração de Splash, para aplicação em abundância. Sua concentração fica entre 5 e 9% e dura no mínimo 5 horas sobre a pele e o preço é bem mais acessível: R$68,80.

Assim, a alta perfumaria da empresa são os Eau de Parfum, que não possuem extensão de linha, apenas produtos de edição limitada, como: Essencial Clássico e o Essencial Exclusivo, ambos nas categorias feminino e masculino.  

As Deo Colônias, como Kaiak, Amó (para ser usada a dois), Biografia (masculina e feminina), Natura Homem e Sr N, têm concentração de 10 a 14%, e, em média, duração de 8 horas sobre a pele. São os equivalentes aos Eau de Toialette em questão de concentração de fragrância.

A linha Natura Ekos disponibiliza as deo colônias de Castanha, Maracujá, Pitanga, Pitanga Preta, Cacau, Mata Verde (masculina) com e extensões de linha com produtos variados, como xampu, condicionador, creme e leite de pentear, máscara hidratante, creme noturno, banho de creme para os cabelos. Óleos trifásico que perfumam hidratam e amaciam a pele, polpa hidratante para o corpo mãos e pés, esfoliantes, além de sabonetes esfoliantes, sabonetes em barra, líquido e cremoso, óleo e fluído de massagem.

                             

A L´Acqua di Fiori apresenta Deo Colônias Unisex, femininas, masculinas e teens algumas com extensões de linha, especialmente com desodorantes, sabonetes (líquido e em barra), shower gel (para a deo colônia Urban Code) e emulsões e manteigas hidratantes, como a fragrância Chocolate Dark, Splendore e Ototemo. 

As extensões de linha vêm atender a uma necessidade de mercado, já que uma fragrância de um creme hidratante ou sabonete, por exemplo, diversos do perfume favorito, podem destoar quando utilizados em conjunto com o perfume.

"Sabemos também que muitas mulheres brasileiras apreciam "misturar" diferentes fragrâncias, usando cremes ou sabonetes com cheiros diferentes do perfume - elas acreditam estarem criando uma identidade própria ao fazerem isso e curtem essa mistura", afirma Renata Ferraz, da Firmenich.

A gerente de marketing de produto da casa de fragrâncias Givaudan no Brasil, Ana Decot, atenta para o fato de que a consumidora brasileira convive com a sobreposição de fragrâncias e busca harmonia em seu uso. "Às vezes ela utiliza um hidratante principalmente pela funcionalidade de hidratação e espera da perfumação um efeito confortável de segunda pele, para poder aplicar um perfume em seguida sem qualquer interferência significativa, em geral para o uso diário," diz, acrescentando: "Em outro momento pode optar por um hidratante de perfumação intensa substituindo o próprio perfume."

"Há cremes corporais que possuem dosagem de perfumação um pouco mais alta do que a maioria dos cremes que encontramos nas gôndolas dos supermercados e que neste caso, a fragrância pode "brigar" com a fragrância da colônia ou do perfume, ressalta Renata Ferraz.

Permanência

De acordo com Renata, a permanência de uma fragrância em nossa pele depende de vários fatores, como a Estrutura da Fragrância: "As orientais, chipradas ou amadeiradas tendem a permanecer mais tempo na pele. Porém, se trabalhamos em uma estrutura cítrica, podemos esperar muita difusão e frescor, mas não podemos compará-las às estruturas mencionadas no que diz respeito à permanência".

Ela cita ainda outros fatores, como a Concentração da Fragrância: quanto maior a dosagem de fragrância dentro do produto, melhor será a sua performance na pele; a Qualidade das Matérias-Primas Utilizadas, sobretudo o Tipo de Pele. "O tipo de alimentação, cor de pele, hábitos de vida (sedentarismo), hormônios, tipo de pele influenciam bastante", diz Renata. "Em peles oleosas, por exemplo, a fragrância tende a permanecer mais tempo do que em peles mais secas."


Produtos corporais usados para perfumar

Produtos corporais no Brasil muitas vezes são utilizados para atender a uma necessidade de se perfumar entre as classes sociais mais desfavorecidas e nesse caso a fragrância nos produtos massivos, como os sabonetes e desodorantes desempenham um papel decisivo: "Tudo depende do briefing que a empresa passa para a casa de fragrâncias. Do conceito do produto e do posicionamento do cliente no mercado, diz Cristiane Barreiros, avaliadora de fragrâncias da Firmenich".

Hoje o mercado oferece muitos sabonetes luxuosos, com fragrâncias que permanecem por mais tempo no corpo, como é o caso do lançamento recente de Lux Fragrâncias Finas, de fragrâncias florais com óleos essenciais exóticos e permanência de até 8 horas sobre a pele.

As fragrâncias nesse caso são definidas a partir de fatores conceituais ou mercadológicos: "A intensidade dos perfumes dos sabonetes prolongam a sensação de frescor e bem estar após o banho, sensação que a consumidora busca levar durante todo o seu dia (ou até o próximo banho). A evolução olfativa do mercado de sabonetes vem de encontro a esta demanda da consumidora", diz Ana Decot da Givaudan.

Há também pessoas que por uma razão ou outra não gostam de usar perfume, e preferem ficar com o cheiro limpo da pele ou de um bom sabonete.

As adolescentes em geral se importam muito com o cheiro dos produtos para os cabelos, já que o cabelo é um dos recursos de sedução mais valorizados no país. Esses produtos hoje são escolhidos não apenas por sua performance, mas também pelo perfume que exalam.

"Cada categoria tem uma forma de o perfumista trabalhar. O xampu precisa bastante lasting, substantividade, tem que ter explosão no banho. Assim como o sabonete", explica Renata.

"O desodorante axilar, o produto mais comum nas extensões de linha", conta Danielle Barbizan, da Natura. Mas há que se atentar também para o uso correto do tipo de produto.

"É muito importante lembrar que os níveis de transpiração variam de pessoa a pessoa, por isso a importância de fazer a escolha certa no momento da compra", diz Renata.

Para as pessoas que não apresentam transpiração excessiva, ou seja, com baixo nível de sudorese, os desodorantes, podem ser suficientes para promover a proteção esperada. Entretanto, para os casos de transpiração excessiva o uso dos antiperspirantes que diminuem o nível de sudorese das axilas é o mais apropriado.
"Em ambos os casos o uso da fragrância tem como principal função prolongar o efeito de refrescância que o produto proporciona no momento da aplicação."

Além disso, é importante lembrar que o uso correto do produto também favorece no desempenho e proteção esperada. A recomendação é que antes da aplicação do desodorante nas axilas, lave-se a região com sabonete para eliminar os microorganismos causadores do odor corporal e somente após secar bem a pele o desodorante seja aplicado.

Notícias Relacionadas