09 de April de 2020 Responsabilidade Social

Novas embalagens valorizam o bem-estar


À medida que a crise do coronavírus aumenta o ritmo e a ansiedade do consumidor em torno dos problemas de saúde e bem-estar, aumentam os benefícios de bem-estar que vão sendo comunicados nas embalagens – de novos designs e slogans tranquilizadores à estética científica. É o que apurou a WGSN by Ascential, empresa britânica de previsão de tendências, em  avaliação da especialista em  tendências em embalagens, Harriet Kilikita.

De acordo com a WGSN, as marcas procuram criar embalagens que comuniquem um senso de especialização e formulações eficazes com a aparência  das embalagens amigável, para atrair consumidores ansiosos e focados no autocuidado. A sustentabilidade também é uma preocupação importante.

 

Tendências sustentáveis, científicas  e tranquilizadoras

 

– Sustentável: embalagens orientadas para design, que possam ser reutilizadas ou facilmente recicladas, em uma abordagem ecológica.

- Sensação tranquilizadora: à medida que o Covid-19 se espalha por todo o mundo e os consumidores experimentam maior ansiedade em se manter saudável, oferecer segurança com slogans amigáveis e acessíveis fazem com que o bem-estar pareça gerenciável e acessível.

- Tornar o bem-estar premium: de maneira a causar sensação aspiracional às ofertas de bem-estar, como o foco em unboxing sustentável, ou o ato de desembalar e de entrega eficiente ao primeiro contato do cliente com a marca, especialmente em e-commerce,  ou o uso de uma luxuosa paleta de cores escuras, aponta o estudo.

- Enfatizar a qualidade das fórmulas nas embalagens: tons calmantes naturais destacam uma abordagem natural ou uma estética inspirada na ciência para apontar os ingredientes.

Boticario_sustentabilidade

Bem-estar sustentável

"Bem-estar e sustentabilidade estão se entrelaçando cada vez mais, à medida que os consumidores buscam produtos que são bons para eles  próprios e também  para o planeta," aponta Harriet.

As embalagens sem plástico são uma abordagem fundamental, pois os compradores atualmente se preocupam bem mais com o impacto ambiental dos plásticos. Na Inglaterra a marca de  papel higiênico Bumboo usa fita sem plástico para selar caixas feitas com papel kraft e adesivo à base de plantas, reforçado com fibras de vidro. Na indústria cosmética brasileira há diversos fabricantes de bisnagas de alumínio para o mercado cosmético – e algumas marcas que usam esse tipo de embalagem.

Natura_simplicidade

Recipientes reutilizáveis para lavagem das mãos, dando uma segunda chance às embalagens. No Brasil utilização de PET reciclado para diversos produtos da indústria, ou do plástico verde, criado pela Brasken, a partir da cana-de-açúcar, embalagens refiláveis, sistemas de logística reversa , todos empregados por muitas marcas, pequenas, médias ou grandes, como O Boticário e Natura.

 

Bem-Estar na linha de frente

 

Um visual inspirado na ciência adiciona um senso de experiência aos produtos de bem-estar, com uma estética nova e limpa que evolui da tendência  de rótulos limpos.

Amend_ciência_pipeta                                                                                                                                Inspiração na ciência  - clean, vidro e pipeta

Formatos fáceis de usar e inspirados na ciência, como pipetas, frascos ou conta-gotas de vidro inspirados em fármacos, para refletir ingredientes ativos e fórmulas eficazes.

Para a expert da WGSN, toques de cores através de fontes ou gráficos podem aquecer designs limpos e tornar os produtos mais acessíveis.

"A embalagem oferece uma visão mais realista da tendência de bem-estar em tons pastel, para designs calmantes que refletem fórmulas naturais e discretas,"  indica.

"Combinar tons suaves com texturas foscas para uma abordagem consciente . Gráficos e fontes mínimos para criar uma estética organizada e formas arredondadas para criar embalagens que sejam confortáveis de segurar", sugere.

Ela indica também embalagens em formatos simples e reutilizáveis, como jarros e garrafas de vidro, para incentivar os consumidores à reutilização.

 

WGSN, uma empresa de previsão de tendências da Ascential. Fundada em 1998 em Londres, foi comprada em 2005 pela também britânica Emap, serviços de informação e exposições business-to-business.

Notícias Relacionadas