05 de October de 2020 Tecnologia

Válvulas e a importância do aspergir na experiência da perfumação


A embalagem e o frasco trazem a impressão mais imediata de um perfume. Mas é no aspergir que ele propõe o ato sofisticado de se revelar. A entrega controlada da fragrância, o tipo de névoa formada de acordo com o tamanho das gotículas e, sobretudo, no leque formado pelo spray é que definirá a forma, a quantidade e o ângulo da deposição. Perfumar é uma arte sensorial até mesmo nos seus detalhes mais técnicos.

“A presença da válvula é de extrema importância para a entrega de um perfume, pois isso interfere no gestual de aplicação do produto e na forma de perfumação em si. A válvula, ao ser acionada, apresenta um “leque de abertura” que proporciona uma experiência diferenciada durante o uso do perfume,” atesta Joana Miranda, Diretora do Núcleo Olfativo da Natura.

“O ato de se perfumar é uma experiência que é parte importante do ritual de cuidado pessoal. Aspectos funcionais são essenciais para a qualidade dessa experiência, como suavidade no acionamento, além da atenção à estética, através de componentes que não prejudiquem a harmonia visual do produto final,” completa Letícia Leme, Representante de Marketing da Silgan Dispensing no Brasil.

“O bom desempenho de um perfume depende de bons ingredientes, selecionados e combinados por um bom perfumista, e também da forma como ele é aplicado na pele. Todo perfume evolui na pele após a sua aplicação, e a válvula vai determinar a quantidade, a área e a dispersão do perfume na pele,” diz Gustavo do Vale Silva, responsável por análise sensorial de fragrâncias, da Givaudan.

Para a Gerente de Comunicação e Promoção da América Latina da Aptar, Mirelle Orpinelli, a decisão técnica passa pelo briefing determinado pelo cliente. “Entre os vários fatores que definem o uso de uma válvula estão: funcionalidade, sensorial, precisão, aplicação mais luxuosa, dosagem, entre outros aspectos.”

“Estabelecido o briefing, buscamos a melhor opção em nosso portfólio e caso ainda não haja um produto que atenda à demanda, podemos desenvolver uma nova solução, caso seja viável,” aponta Mirelle.

Além disso, ela ressalta, “Hoje em dia os perfumes também podem vir em outro formato, como aplicações droppers, sticks, etc. Depende do público que está falando, qual tipo de fragrância, se é um body mist ou EDT ou EDP.”


Categorias

Produtos desodorizantes para o corpo da categoria Splash, normalmente usam válvulas de alta vazão, explica o analista sensorial da Givaudan. Alguns nem válvula possuem, são aplicados diretamente nas mãos em porções generosas e espalhados pelo corpo. São produtos para serem reaplicados durante o dia e além de um leque mais amplo, precisam de maior vazão para entregar o frescor que prometem.


Nem sempre há a disponibilidade de uma válvula para uma nova ideia: “De uma forma geral, utilizamos a mesma válvula para a maioria dos perfumes. As exceções são body splash e algumas colônias que requerem dosagem de aplicação diferenciada devido ao tipo e uso do produto. Nesse caso, dependendo do tipo de perfume, inovamos no formato, material e acabamento da válvula. Um exemplo disso é o nosso Perfume Ekos Alma que apresenta o pescante invisível, - ou o tubinho que liga a válvula ao fundo do frasco - trazendo mais sofisticação ao produto”, revela Joana Miranda, da Natura.


                                                                                   
Leque de abertura

O gestual de aplicação é muito importante para a perfumaria, assim como a estética da embalagem, sinaliza Letícia da Silgan. Os “leque de abertura” são trabalhados através do ângulo do spray, que é um de sete atributos controláveis e mensuráveis que caracterizam um spray - tamanho das gotículas, distribuição espacial, comprimento, velocidade, tempo de acionamento e dosagem. Em conjunto, podem oferecer experiências bem diferenciadas. Um ângulo de spray mais estreito, para uma aplicação precisa, geralmente é recomendado para desodorantes, um ângulo mais amplo é ideal para aplicações mais envolventes, como perfumes para o corpo ou perfumes mais sofisticados.”

Ângulo de perfumação

De acordo com o analista sensorial de fragrâncias, o ângulo de perfumação do leque formado ao acionar a válvula vai determinar, juntamente com a distância entre a válvula e a pele, a quantidade de perfume que vai se depositar e a área de pele a ser perfumada. “Além disso, válvulas com ângulos muito abertos geram gotas mais finas, gerando mais blooming, e as de ângulo mais fechado geram menos blooming e depositam mais perfume na pele, indica Gustavo.”


Sustentabilidade

Para um leigo, não é fácil imaginar como ou quanto a indústria pode apresentar de variações e inovações. Em tempos de sustentabilidade, as inovações precisam ter esse quesito em conta.

“Há varias frentes para se determinar INOVACAO em válvulas, desde reciclabilidade, refilagem, preminualização, funcionalidade, novos formatos, novos acabamentos ou materiais.
Um exemplo, que hoje está muito em alta, é o tema sustentabilidade. Desenvolvemos por exemplo válvulas rosca, para possibilitar a refilagem do frasco. Para o frasco de refil, também desenvolvemos uma tampa para encaixar no frasco que será reutilizado e fazer com que o refil seja seguro e totalmente sem desperdício. Também para este mesmo tema, homologamos materiais reutilizáveis como resina pós consumo para PP e Surlyn”, assinala Mirelle.

“Existem outras inovações que interferem menos no desempenho do perfume na pele, mas que agregam outras funcionalidades ou uma estética mais refinada,” aponta Gustavo.

Desenvolvimentos recentes


A Gerente de Comunicação e Promoção da América Latina da Aptar exemplifica: “Temos válvulas tanto para mass market quanto para os desenvolvimentos mais luxuosos. O nosso mais recente spray de fragrância lançado em 2020, pump Dolce, tem aplicação dez vezes mais lenta do que um spray convencional, ao ser mantida a pressão no atuador, o que significa melhor controle sobre a intensidade da aplicação e, portanto, uma experiência mais personalizada. Em termos de sensorial, ela ainda oferece um gestual de aplicação totalmente

“A embalagem All Over Spray envelopa todo o corpo e tem spray continuo pois é uma embalagem com lata de alumínio, com sistema Bag On Valve, no qual o spray é ultracontínuo, sob medida (360 °) e dosagem também sob medida do consumidor, que aperta o botão do spray o quanto ele deseja para colocar no corpo. O frasco inquebrável e ecologicamente correto prensa o ar 100% comprimido na bolsa de alumínio, com a fragrância dentro para uma difusão progressiva e contínua.

A Silgan Dispensing Systems também traz dois exemplos interessantes de seu portfólio, desenvolvidos para experiências diferenciadas: a Coleção Emotions of Spray, de sete padrões de spray (Melodie®, Melodie Agile™, Melodie Forever™, Melodie Mystery™, Melodie Pure™, Melodie Delicate™ e Maestro Extravagant™) que buscam oferecer além da estética superior, atributos emocionais que permitam uma conexão com a personalidade da fragrância e a entrega de uma experiência ímpar. 

SP22 Panache Pulse: há alguns anos lançamos a tecnologia de spray contínuo Panache® aplicada à bomba de perfumaria XD11®; o mercado respondeu de maneira muito positiva a essa tecnologia, nos levando a imaginá-la em outras aplicações e outros tipos de fórmulas. Assim, estendemos essa tecnologia à nossa plataforma SP22, robusta e compatível com fórmulas mais densas e em outras bases (que não necessariamente alcoólica); a névoa extremamente delicada e envolvente, já amplamente utilizada na perfumaria fina através da XD11 Panache®, agora está disponível para outras aplicações, como para o corpo e para os cabelos.

Diferentes padrões de spray podem ser recomendados para enriquecer a experiência de se perfumar. Do spray preciso, ao envolvente, extravagante e ao focado ou suave. O essencial para o ato da perfumação, entretanto, é considerar a fragrância, o cliente, a sustentabilidade do produto e, nos dias de hoje, também o bolso.    


Notícias Relacionadas