07 de May de 2021 Tendências

O futuro das fragrâncias de luxo


O Time de Beleza da WGSN, Inteligência de Mercado, disponibilizou um resumo de um estudo com a discussão sobre o futuro das fragrâncias de luxo, pós pandemia para seus clientes, que o cosméticos br publica aqui para todo o mercado.

“O mercado de perfumes passará por grandes mudanças no pós-pandemia. Fragrâncias inspiradas em alimentos, aromas que funcionam no mundo digital e a valorização dos perfumistas estão redefinindo o futuro das fragrâncias de luxo.

Nos próximos anos, conforme o mundo se esforça para reestabelecer o cenário econômico pré-pandemia, o segmento de perfumes enfrentará uma economia global em crise. Em resposta a isso, as fragrâncias assumirão um novo papel, agora com mais propósito do que nunca.

Elaborado pela Euromonitor, o relatório The Coronavirus Era: The New Normal prevê que a crise global que irá atingir todos os setores de produção será a pior desde a década de 30. Em 2020, o varejo internacional apresentou uma queda de 2%, com os piores resultados vindo de varejistas especializados e lojas de departamento.

À medida que o público reavalia suas prioridades frente a tantas limitações, o mercado de perfumes terá que responder a novos valores e critérios de consumo, desenvolvendo produtos que se alinham perfeitamente a essas demandas.

As fragrâncias devem se tornar mais funcionais e propositadas, unindo bem-estar, higiene e emoção.

Em um discurso proferido na premiação da Fragrance Foundation no Reino Unido, Judith Gross, diretora global da IFF, disse que: "As fragrâncias estimulam um modo de viver mais positivo". Em seguida, ela explicou que durante a crise, os perfumistas da IFF reintroduziram perfumes no mercado como um item 'essencial' para garantir o bem-estar mental e físico do público consumidor.

O Global Lifestyle Tracker de 2020 da IFF revelou que 54% das pessoas usam perfume em casa e não apenas para sair, o que prova que os aromas são parte cada vez mais importante dos rituais de autocuidado.

Quando as pessoas saírem do isolamento social, elas terão passado longos períodos sem muito contato humano. Isso fará com que elas tenham mais interesse por ambientes multissensoriais, em especial os perfumados. Logo, as fragrâncias farão parte de todos aspectos de nossas vidas, seja estimulando nossa performance ou humanizando a tecnologia.

Fragrâncias transcendentais: perfumando o cenário digital

De jogos com cheiros a sessões de aromaterapia virtuais, o mundo digital usará fragrâncias para estabelecer uma conexão mais emotiva com a tecnologia. Novos métodos de difusão digital permitirão que o público perfume seu ambiente virtual, e as marcas devem estar atentas a essas inovações.

A Euromonitor prevê que o e-commerce apresentará uma taxa de crescimento CAGR de 9% ao fim do período entre 2020 e 2025. Já que o engajamento com marcas de perfume e a venda de fragrâncias migraram para o mundo digital, empresas do setor devem se atualizar e dominar esse espaço.

A questão não se limita apenas à venda online: a Euromonitor descobriu que 46% das pessoas entrevistadas valorizam experiências virtuais, em particular o atendimento 24 horas. Isso mostra que marcas devem elaborar uma estratégia de experiências digitais que ofereçam a seu público a oportunidade de descobrir novas fragrâncias online.

O que vem por aí? os cenários olfativos virtuais estão se tornando cada vez mais importantes – neles, aromas são usados para otimizar performances ou oferecer apoio emocional. Segundo uma pesquisa publicada recentemente pela Ericsson, 56% das pessoas entrevistadas esperam que todos os filmes tenham cheiros até 2030, com 47% delas acreditando que, no mesmo período, aromas digitais estarão disponíveis para uso comercial.

A união da perfumaria à inovação tecnológica é uma área com grande potencial de crescimento. O uso de cheiros familiares em robôs e máquinas é uma forma de humanizá-los, por exemplo, e pode facilitar sua aceitação pela sociedade. Na última Web Tech Summit, Eric Yaun, CEO do Zoom, disse acreditar que as videochamadas em breve usarão inteligência artificial para criar um ambiente multissensorial. Nele, os usuários do Zoom poderão sentir o cheiro do café ou do perfume de seu interlocutor, ou até mesmo a textura de sua pele em apertos de mão virtuais.

Perfumaria aprimorada

Perfumistas se tornarão parte central do desenvolvimento de novos produtos, criando fragrâncias que, além de terem histórias e inspirações mais pessoais, irão educar o público consumidor. Esse novo apreço pela arte da perfumaria cresce à medida que o público compreende a relação dela com outras disciplinas.
Cresce a curiosidade e o interesse por ingredientes de perfumaria, com cursos, workshops e personalização se tornando grandes propulsores de vendas. Na esteira dessa tendência, nasce também um interesse por perfumistas e seu ofício.

Para marcas de perfume que buscam novas formas de engajar seu público no ambiente digital, usar a figura do perfumista para explicar qual foi a inspiração por trás de um produto pode ser uma forma de criar uma relação mais humana entre cliente e criador.

Cresce a curiosidade e o interesse por ingredientes de perfumaria, com cursos, workshops e personalização se tornando grandes propulsores de vendas. Na esteira dessa tendência, nasce também um interesse por perfumistas e seu ofício.

Para marcas de perfume que buscam novas formas de engajar seu público no ambiente digital, usar a figura do perfumista para explicar qual foi a inspiração por trás de um produto pode ser uma forma de criar uma relação mais humana entre cliente e criador.

Novos ingredientes naturais

A bioquímica irá mudar a forma como a perfumaria vê o uso de ingredientes naturais e sustentáveis, e os ingredientes 'naturais' cultivados em laboratório darão origem a novos e inovadores perfis olfativos. Ingredientes reutilizados também ganham força.

A demanda por produtos naturais continuará a crescer, mas com a conscientização acerca de ingredientes virá também a noção de que ativos cultivados de forma natural nem sempre são a opção mais sustentável. A exploração desenfreada de plantas ameaçadas de extinção e cadeias de fornecimento instáveis são exemplos dos danos ambientais causados pelo cultivo de ingredientes naturais.

Ao longo dos lockdowns de 2020, a plataforma de buscas e análise de dados com inteligência artificial Revuze registrou um aumento de 60% nas menções a perfumes sustentáveis, naturais e orgânicos.

O que vem por aí? a cada dia, a biotecnologia cria novos ingredientes cultivados em laboratório a partir de leveduras, bactérias e plantas, oferecendo, assim, alternativas naturais e altamente sustentáveis. A biotecnologia branca – que usa enzimas e microorganismos, baixas temperaturas e catalisadores e solventes não-poluentes – oferece ao mercado de fragrâncias a chance de adotar práticas sustentáveis e inovadoras.

Conduzido pela Firmenich, o estudo Conscious Consumer apontou que 71% dos consumidores consideram produtos naturais ou ecológicos importantes ou muito importantes. Recentemente, a Firmenich abriu seu primeiro laboratório de biotecnologia. Localizado em Genebra, seu objetivo é desenvolver ingredientes que chegarão rapidamente ao mercado. Esses avanços biotecnológicos permitirão que a empresa aumente seu portfólio de alternativas renováveis a ingredientes naturais, que já inclui o Clearwood, um ingrediente com aroma de patchouli.

Aromas projetados

A demanda por aromatizadores de ambientes mais elaborados irá crescer, movimento que acompanha a busca do público por um ponto de confluência entre design e o uso de fragrâncias. No futuro, arquitetos e designers verão a aromatização de ambientes como um elemento fundamental para a criação de espaços que se adequem intimamente ao perfil de seus ocupantes.

Uma pesquisa da Euromonitor mostra que 64% das pessoas assalariadas planejam continuar a trabalhar de casa no longo prazo, com 70% delas acrescentando que, após a pandemia, gostariam de dar mais atenção à sua qualidade de vida. Esse estilo de vida caseiro passará por mudanças, e os perfumes e fragrâncias cumprirão um importante papel nesse processo.

Já consciente do efeito das fragrâncias em nossas emoções, o público espera que empresas invistam em produtos que criem a atmosfera perfeita para cada momento. Assim, marcas precisam considerar a ideia de criar fragrâncias para diferentes situações e cômodos da casa.

Com o público cada vez mais interessado por decoração, o design de interiores passa a ser mais uma fonte de inspiração para fragrâncias de luxo. Essa inspiração visual, cultural e histórica cria um ambiente emocional que convida ao descanso. Dessa forma, marcas não comumente associadas à perfumaria de luxo ganham a oportunidade de usar seu conhecimento de design como inspiração para novas fragrâncias.

O que vem por aí? fornecedoras de ingredientes de perfumaria estão lançando produtos que, além de cheirar bem, criam diferentes atmosferas. Lançado recentemente pela Givaudan, o Moodscentz é uma plataforma que combina psicologia e neurociência para criar ingredientes de perfumaria que refletem diferentes emoções.

Resumindo, as marcas devem investir em aromas que criam, por si só, um novo ambiente olfativo. Os limites entre a perfumaria e os aromatizadores de ambientes estão desaparecendo, e as marcas devem repensar sua oferta de fragrâncias de acordo com essa tendência.”  

Notícias Relacionadas